Publicidade

domingo, 18 de março de 2007

10 anos de convivência

Já se vão 10 anos, numa manha distante, qdo entrei em uma sala de aula, à esquerda do corredor (creio q era a ultima sala do corredor) e vi estas criaturinhas. O menor devia ter 13 anos e o mais velho 16. Era isto?

35 alunos. 35 filhos do meu coração. Adotados por este coração q parece se negar a estabelecer um limite para o tamanho dele. Espero nao acabar tendo "coração de boi"! :D

Este ano, em março, completa 10 anos q conheço esta turminha legal. Bem... hoje já sao mais de 35. Muitos já tem seus adendos (namorados/namoradas). E tem os q já tem filho. Lindos netos. :)

Quero tanto bem a eles q sinto uma felicidade imensa cada vez q tenho notícias boas e, como toda mãe, sinto-me triste qdo nao estao tão bem assim.

Uma das coisas muito legais q existe é q eles se mantém unidos. Uns estao muito distantes, (o caso do Tales http://meusrelatosdeviagem.blogspot.com/), outros nem tanto, mas sempre estao presentes nos corações de cada um.

Cada um tem as suas características. Algumas até hilarias. Como existem diferenças entre estes meus filhotes! Tem os q são imensamente carinhosos, os q são bem formais, os capetas, os rebeldes, os workaholic, os mais distantes, os ausentes, os q sempre dão noticias, outros, porém, desaparecem... os q, num repente, mostram q ainda estao vivos, os estudiosos, os nem tanto, os q fazem sucesso em uma área bem distinta da inicial, os q fazem dentro da propria área, os q escolheram caminhos bem diferentes dos inicialmente traçados, os ecléticos, os timidos, os expansivos. Acho q nenhum é comilão. Pois é... Tem os q enfrentam barras mais pesadas, os q enfrentaram e já superaram, os q batalham dia-a-dia. Tem tb os q tentaram me imitar e andaram colocando pinos, os q já conheço até os pais, os q são presença garantida nos meus aniversarios. Todos, porém, me ensinam algo novo, sempre. todos são meus filhos do coração.

Filhos q certamente carregarei comigo para sempre.

2 comentários:

Anônimo disse...

Com certeza, posso afirmar que a Rute fez diferença nas nossas vidas. Primeiro que, dos 35, acredito que 35 devem usar o dedo mindinho para digitar! Claro, depois daquelas aulas malvadas de mecanografia, não tinha como não aprender (afaga da fada, qwertasdf, e por ai vai) :p. Mas a Rute foi bem mais que isso; ensinou lógica com muito ILA (até pro garcia, que odiava informática), ensinou Delphi, ensinou um pouco de italiano e, tão importante quanto, ensinou a nossa turma a ser unida, mesmo depois que pegamos o canudo. Ficaram tantos amigos pro resto da vida que nem parece que há 10 anos fizemos aquela festa no centro gaúcho, onde quase todo mundo passou mal de tanto beber :). Bem, mesmo depois disso, a Rute não descansou! Sempre está ligada aos seus filhotes, como ela mesmo chama. Sempre promove reencontros, aniversários, formaturas e, como uma boa mãezona italiana, está sempre disposta a ajudar!

Eu sei que ando meio distante e ausente nas jantas, estou sendo um mau filho! Mas a gente sabe que, apesar de não se ver e conversar pouco, mãe e filhos estarão sempre ligados como se convivessem todos os dias!

Obrigado por entrar naquela sala da ETC! Obrigado por ter adotado toda essa turma com tanto carinho! Obrigado por todas as jantas e encontros! Obrigados por toda a ajuda! Obrigado por ser nossa mãezona! E, não menos importante, obrigado por fazer útil nossos mindinhos!!

Beijo do filho, Menga

Rute disse...

Menga, nao vale! Estou chorando...
Mas fico muito feliz por saber isto, principalmente pq vcs estao ajudando o DNA a nao excluir uma das nossas falanges, uma vez q, o q não é usado, é excluido.E viva o mindinho! :)
Só q eu, ainda nao sei usa-lo ...:(
E esta do Garcia foi surpresa... Mas q bom q ele está na area, pois a área se engrandece com a presença dele.
Gente, fico muito feliz por tudo isto e por terem aceito este meu jeito de ser.
Brigadao! Beijos. Rute