Publicidade

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Dedico esta musica aos meus filhos: Sérgio e Karenina


Bridge Over Troubled Water
Simon & Garfunkel
Composição: Paul Simon


When you're weary
Feeling small
When tears are in your eyes
I will dry them all

I'm on your side
When times get rough
And friends just can't be found
Like a bridge over troubled water
I will lay me down
Like a bridge over troubled water
I will lay me down

When you're down and out
When you're on the street
When evening falls so hard
I will comfort you

I'll take your part
When darkness comes
And pain is all around
Like a bridge over troubled water
I will lay me down
Like a bridge over troubled water
I will lay me down

Sail on Silver Girl,
Sail on by
Your time has come to shine
All your dreams are on their way

See how they shine
If you need a friend
I'm sailing right behind
Like a bridge over troubled water
I will ease your mind
Like a bridge over troubled water
I will ease your mind


----------------------------

Tradução


Ponte Sobre Águas Turbulentas
Simon & Garfunkel
Composição: Indisponível

Quando você estiver cansado, sentindo-se pequeno
Quando as lágrimas estiverem em seus olhos
Eu secarei todas
Eu estarei do seu lado

Quando os tempos ficarem difíceis
E os amigos simplesmente não puderem ser encontrados
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu me deitarei
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu me deitarei


Quando você estiver para baixo e abatido,
quando você estiver na rua
Quando a manhã vier com dureza, eu te confortarei
Eu tomarei as suas dores
quando vier a escuridão
e a dor estiver em toda a parte
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu me deitarei
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu me deitarei


Navegue garota de prata, navegue por perto
Chegou sua hora de brilhar
Todos seus sonhos estão do jeito que você quer
Veja como ele brilham
Se você necessitar um amigo
Eu estarei navegando bem aqui atrás
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu te tranqüilizarei
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu te tranqüilizarei

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

O Wiki dos meus orientandos

Aqui eestá o que meus orientandos da UNIVIMA - Maranhão estão fazendo.
http://orientacaounivima2008.pbwiki.com/

Sinto-me orgulhosa deles.
BOM TRABALHO, CARISSIMOS!

Contem comigo.
Beijao. Rute

terça-feira, 28 de outubro de 2008

DIALOGAR OU EVADIR: EIS A QUESTÃO - UM ESTUDO SOBRE A PERMANÊNCIA E A EVASÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Creative Commons License
This work is dedicated to the Public Domain.

Dialogar ou evadir : Eis a questão! : um estudo sobre a permanência e a evasão na educação a distância

Para citar ou acessar este item utilize:
http://hdl.handle.net/10183/14846
Título Dialogar ou evadir : Eis a questão! : um estudo sobre a permanência e a evasão na educação a distância
URI http://hdl.handle.net/10183/14846
Autor Favero, Rute Vera Maria
Orientador Franco, Sérgio Roberto Kieling
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Palavra-chave Ambiente virtual de aprendizagem
Ensino à distância
Ensino profissionalizante
Evasão escolar
[en] Dialogue
[en] Distance education
[en] Evasion
[en] Learning virtual environment
[en] Technical education
Resumo Esta dissertação aborda a problemática da evasão na Educação a Distância, um fato crucial que afeta a maioria dos cursos na modalidade a distância. Observou-se a importância do diálogo para a permanência de um aluno em um curso nesta modalidade. O diálogo foi analisado sob uma perspectiva freireana e piagetiana. As interações realizadas ao longo do curso permitiram verificar quão importante é o diálogo para que um aluno continue fazendo parte de um curso ou disciplina na modalidade a distância.. Foram analisados diversos recursos que permitiam interações entre os atores do processo, enfocando-se cinco categorias que permitissem identificar a ocorrência de diálogo: cooperação, incentivo, eqüidade na relação, participação contínua e geração de conhecimento. Todas as interações foram analisadas, observando se as conversas mantidas entre os integrantes do curso podiam ser identificadas dentro de uma dessas categorias ou mais. Sempre que estas foram identificadas, aquela interação foi catalogada para posterior estudo. A participação contínua foi observada dependendo da quantidade de interações realizadas por um aluno, durante um determinado período. (Continua). Para abalizar o que se buscava, estudaram-se as interações entre os educandos de um curso na modalidade a distância, mediado pela web, utilizando o ambiente TelEduc. O curso escolhido para realizar a pesquisa foi desenvolvido entre junho e julho de 2003. Os alunos desse curso eram todos professores da Educação Profissional das Escolas Técnicas do Rio Grande do Sul. Com o estudo efetuado, pôde-se verificar que os alunos que tiveram participação efetiva no curso, em ocorrências de diálogo, foram os que concluíram ou, pelo menos, os que permaneceram mais tempo no curso. Os resultados encontrados apontam para a necessidade de diálogo entre educadores e educandos e entre os próprios educandos, a fim de gerar a motivação necessária para que um aluno se mantenha em um curso ou disciplina na modalidade a distância. Além disso, espera-se que este estudo possa contribuir para os mais diversos cursos nesta modalidade.
Abstract The present work investigates the evasion phenomenon in distance education as it has been affecting most of the courses offered under this mode. The interactions that took place throughout the course allowed us to see how important the dialogue is so that a student goes on making part of a course in distance education mode. The important role of the dialogue then, for maintening a student in a distance education course until its end was analysed based on the theories of Paulo freire and Jean Piaget. Several resources were then analysed under five categories for promoting the actors in the process to interact. The categories were: cooperation, incentive, fairness in the relation, continuous paticipation and knowlAE2e construction. All interactions were analized and labled under one or more of those five categories. The continuous participation was observed depending on the amount of interactions a given student had had in a given length of time. The course under investigation was carried out at Teleduc, being developed in June and July of 2003. The students were all teachers working at Technical Education at Technical Schools of Rio Grande do Sul. It was possible to check that the students with a more effective participation all long the course were the same students who concluded it or the ones who have remained for a longer time in the course before quiting it. The results show the need of the dialogue among teachers and students and among the students themselves, in a way that each students feels himself/herself more and more motivated for concluding a course in this diatance mode. We hope this study may contribute to other researches.

Arquivos Descrição Formato
000669958.pdf (787.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir
Este item está licenciado na Creative Commons License

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Alea jacta est! (Aos alunos do Maranhão)


Terminus pendio in escorduim!” (latim)
“O fim depende do início!”
Queridos alunos, estas são as nossas ultimas disciplinas.
Como tutora e alunos, este será o nosso último "encontro".

Daqui dos tão longínquos pampas, estarei torcendo por vocês.
Não, não torço somente hoje. Torcerei por vocês sempre.

Vocês TODOS são vitoriosos.

Chegaram aqui. Chegaram ao final. Às vezes a duras penas. Às vezes sentindo o cansaço e a falta de ânimo tomando conta do corpo e espírito. Porém, muitas vezes, com prazer e alegria.
Poucas são as coisas que enchem nosso coração de alegria e uma sensação de infinitude quanto o processo de aprender.

Então, com certeza, vocês são DEZ!

Aprendi muita coisa com vocês. Foi um período de grande aprendizado. Maranhão já está na lista dos locais que um dia visitarei.
Oxalá eu consiga (re)ver todos vocês!

Falando em rever, revi o filme “O Clube do Imperador”.
Num determinado momento ele fala aos alunos: “Grande ambição e conquista sem contribuição não tem significado. Qual será a contribuição de vocês?”.
Em breve, quando tiverem concluído tudo, vocês terão, mais do que nunca, a resposta para essa pergunta.

Admiro vocês!

Realmente, o fim depende do inicio.
Pois bem, inestimáveis alunos, A SORTE ESTÁ LANÇADA! (Alea jacta est!)


Desejo a vocês uma vida de conquistas, muito amor e carinho, principalmente com vossos alunos; o professor também é responsável pelo caráter de seus alunos.


Com carinho
Da tutora Rute Favero



domingo, 28 de setembro de 2008

SOU EU. APENAS EU



Saboroso é me encharcar de mim mesma...
Sonhar é preciso. A vida se faz através de nossos sonhos.
.



O que aqui coloco, reflete o meu eu,
as minhas crenças, as minhas verdades ...
as minhas alegrias e tristezas...
Revela as dores, traduzidas em cicatrizes.
O que aqui escrevo, não é quimera.
SOU EU. APENAS EU


Não me conheço...


Aqui me tenho
Como não me conheço, nem me quis
sem começo, nem fim
aqui me tenho sem mim
nada lembro, nem sei.

Ferreira Gullart

AMOR É SÍNTESE

AMOR É SÍNTESE

Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.

Mário Quintana

Meus Oito Anos



Meus Oito Anos

Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !

Oh ! dias de minha infância !
Oh ! meu céu de primavera !
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã !
Em vez de mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minha irmã !

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
De camisa aberta ao peito,
- Pés descalços, braços nus -
Correndo pelas campinas
À roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis !

Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
- Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !


Casimiro de Abreu

A voz da Responsabilidade ...é sinal de uma vida feliz?



A voz da responsabilidade é o grito de recém-nascido, do indivíduo humano. Não necessariamente, porém, é sinal de uma vida feliz - se a felicidade significa ausência de inquietações (por certo uma definição altamente discutível, embora largamente difundida, de felicidade).

A aceitação da responsabilidade não aparece facilmente - não exatamente porque ela leva aos suplícios da escolha (que sempre impõe a privação de alguma coisa, assim como o ganho de outra coisa), mas também porque ela anuncia a permanente ansiedade de estar - quem sabe? - errando.


Do livro O mal-estar da pós-modernidade, de Zigmunt Bauman

CORAZÓN LIBRE - Mercedes Sosa




CORAZÓN LIBRE
Mercedes Sosa



Te han sitiado corazón y esperan tu renuncia,
los únicos vencidos corazón, son los que no luchan.
No los dejes corazón que maten la alegría,
remienda con un sueño corazón, tus alas malheridas.

No te entregues corazón libre, no te entregues.
No te entregues corazón libre, no te entregues.

Y recuerda corazón, la infancia sin fronteras,
el tacto de la vida corazón, carne de primaveras.
Se equivocan corazón, con frágiles cadenas,
más viento que raíces corazón, destrózalas y vuela.

No los oigas corazón, que sus voces no te aturdan,
serás cómplice y esclavo corazón, si es que los escuchas.

Adelante corazón, sin miedo a la derrota,
durar, no es estar vivo corazón, vivir es otra cosa.

Eu tenho um Blog de oportunidades de empregos: Oportunidades & Pessoas




Desde o dia 17/09/2008 está no ar um blog onde são oferecidas oportunidades no mercado de trabalho.
Esse é um trabalho voluntário que eu faço há muitos anos (aproximadamente 10). Inicialmente enviava as oportunidades para os meus alunos, por e-mail. Depois cresceu, cresceu... e, quando passei dos dois mil e-mails cadastrados na minha rede, resolvi atender a muitos pedidos recebidos: colocar isso num site ou num blog. Como não tenho tempo, nem dinheiro e nem knowhow para criar um site para isso, decidi postar num blog.


Hoje se passaram 11 dias e o blog foi acessado 2227 vezes.

Ainda falta implementar a postagem dos curriculuns que recebo. Em breve farei isso também.
Com isso eu só quero ajudar as pessoas que precisam muito de uma colocação no mundo do trabalho, mas não podem pagar por este serviço. Assim eles podem conseguir realizar um sonho.
Eu diria que o Blog Oportunidades & Pessoas é um cantinho virtual de esperanças.
Eu só preciso que ajudem a divulgá-lo e preciso muito que as pessoas e empresas em geral enviem oportunidades para que eu possa postar no Blog.
BOA SORTE A TODOS QUE ACESSAREM O BLOG EM BUSCA DE UMA OPORTUNIDADE!!
Obrigada a todos que colaboram para que o blog permaneça sempre ativo e ajudando a todos!
O Blog pode ser acessado de diversas maneiras:
http://ongdarute.blogspot.com/
ongdarute.com
www.professorarutevera.com
Um dia terei um Portal... :-)

Google completa 10 anos.



Esse é um Doodle.

Segundo Vanessa Nunes, "a tradição do doodle começou em 1999, segundo o blog oficial do Google (em inglês). Os co-fundadores da empresa usaram uma figura na página inicial para mostrar que estavam fora do escritório. A justificativa do logo de hoje (acima): “Todo mundo pergunta o que gostaríamos para o nosso aniversário (além de bolo e chapéus de festa) - a primeira coisa que pensamos foi um novo rack para servidores".

Vejam outros Doodles da Google em vídeo no Youtube.

Parabéns aos Googlers!

Aqui vocês podem ver a linha do tempo da Google. O legal é ir atualizando a página (Pressiona a tecla F5) e ver os acontecimentos ocorridos nesses 10 anos de vida.

Boa viagem!

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Uma homenagem ao meu orientador de outrora

Caro professor e orientador!

Sabes que tuas palavras são a linha mestra para a gente.

Sempre que nos encontramos na situação de aluno/orientando, nos sentimos um pouco desorientados, precisando que alguém nos dê o norte a seguir, que nos diga palavras que gerem os famosos "desequilíbrios", palavras q nos incentivem a seguir em busca de algo maior, novo e maior, e que nos mostre novos horizontes, ou eu diria que não necessariamente mostre estes horizontes, mas que nos diga q eles existem e, assim, a gente parte em busca deles, inicialmente tateando no escuro, mesmo não tendo muita certeza que eles existam, mas acreditando no que foi dito, portanto, eles devem existir, até que, num belo dia ... uma luz, como uma estrela a nos guiar, nos indica o caminho para este novo, lindo, curioso, instigante e surpreendente horizonte.

O horizonte foi vislumbrado.

Vitória, afinal!
Mas como disse Gabriel Garcia Marques, "a historia se repete" e deste horizonte que nos encontramos, partimos em busca de um novo, e de um outro novo, e de ...

Penso que o ser humano deve ter dentro de si um vulcão sempre em ebulição, chamado "espírito irrequieto". Ele deve ser composto de curiosidade, ansiedade, deslumbramento, desejos, 'quereres' inconstantes, paixão, amores, muitos amores, de todos os tipos e por tudo e qualquer coisa...

Assim ele nunca cessa a busca pelo "horizonte perdido", pelo seu xangrila, mas antes de buscar o paraíso fora de si, a maior busca que o ser humano deve empreender, durante sua vida, é a busca pelo seu nirvana (quando mais - eu disse MAIS jovem, eu li o livro Sidarta e nunca mais esqueci).

É incrível como as palavras de nosso mestre nos afeta e fazem nosso mundo interno dar cambalhotas.

Professor, muito obrigada pela tua ajuda, mas acima de tudo, pelas tuas belas palavras.

Que, talvez, não foram tantas assim, mas foram, sim, o suficiente.

Do fundo do coração, um carinhoso beijo


O nosso mestre é uma estrela no horizonte a nos guiar.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Não. Não é fácil ser tutora... (Uma brincadeirinha) :-)

Eu criei um fórum para minhas alunas de um curso a distância e postei um tópico com o endereço (exemplo) deste Blog.

Como, dias depois, as "minhas meninas" não haviam postado o link de seus Blogs (tarefa que elas deviam ter executado), postei o texto abaixo, para brincar com elas.
Ao escrever, lembrei-me do Pequeno Principe e da Raposa.

Tomara elas entendam minha brincadeira!
Mas acho q sim.. são gente fina pra caramba!

========================================

É Rutinha....

Acho q tu estás muito sozinha. Veja só! Ninguém veio aqui te fazer companhia. Não devem ter sequer visitado o teu blog, portanto tb não tem nenhum comentário.
E tu, cara Rutinha, louca para comentar os blogs delas... É, sim, eu sei.. Sei q querias muito fazer isso.
Mas ... fazer o quê?

Mas não te sinta tão sozinha, não. Estou aqui. Vim para te fazer companhia, tá?! :-)

Viste como é bom ter amigos q percebem como nos sentimos? Pode deixar .. aparecerei vez por outra e, caso mais alguém tiver aparecido por aqui, sei q te encontrarei mais feliz e realizada. Assim, eu tb ficarei mais feliz.

Vou ficar torcendo para q essas meninas super-poderosas venham te fazer companhia na minha ausência.

Até breve! Voltarei logo.
Beijos mil...
Ah! quem sou eu? Bem... sou a Vera Maria Rute (lembrou???)

=============================================
Um bello dia a todos!




sábado, 30 de agosto de 2008

Será que conseguirei reativá-lo, como no inicio... Chi lo sà!!

Recomeçar ...

Bem, para tudo parece que precisamos de motivação.

Desta vez a motivação vem do Prof. Carlos, que solicitou aos alunos de um curso onde sou tutora q criassem um blog para cada um deles. Para isso, tb, nos solicitou que criássemos o nosso. Buenas.. o meu já existia, então pensei em reativá-lo.

Mas, quem já se aventurou por este pequeno mundo meu deve ter percebido que ele não é nada acadêmico ou profissional. Pelo contrário. É muito pessoal. No inicio as postagens refletiam o meu estado de espírito através das minhas próprias palavras. Com o passar do tempo, fui deixando de postar e, quando fazia, postava poesias ou textos q tinham algo a ver comigo, ou com o momento q estava vivendo.

Eu criei este para testar a criação de blogs, pois queria pedir aos meus alunos q também criassem um para si e, tb, para mostrar-lhes q isso era possível. Sei q deu certo.

Como eu disse: tudo necessita uma motivação.

Veremos o q (re)começarei a postar por aqui...

Engraçada a vida ... tudo é um eterno recomeçar. Tudo tem ciclos, com início meio e fim e novamente um início...

Muitos ciclos são tão rápidos q parecem q tiveram somente inicio e fim. O meio sumiu. Outros, porém, não terminam nunca. O ruim é quando queremos q eles findem logo e nada, nada.... Outros q gostaríamos q durassem eternamente, findam logo. E aqueles "ciclos" q gostaríamos q recomeçassem exatamente a partir de um determinado ponto, para nos dar a chance de darmos uma guinada na história?

Mas o legal do recomeçar é q ele está imbricado nas escolhas.. só recomeçamos o q escolhemos recomeçar. Nessas escolhas reside o tempo do ciclo, a vivência do ciclo, o fim ...

A cada nova escolha, um mundo de esperanças e expectativas se apodera da gente; acreditamos q tudo será possível, tudo acontecerá como planejamos, quando planejamos algo... mas sempre acreditamos q tudo nos permitirá doces momentos felizes.

Mas nunca sabemos o q estará por vir...

O que não podemos é nos deixar abater. É difícil, sim. Por vezes, difícil demais.

Vai entender isso... Vidinha difícil de ser entendida, não acham?

De tão difícil q é, o melhor é não tentar decifrar seus mistérios. O melhor é viver... viver, docemente viver... loucamente viver... alegremente viver... viver, inesquecível viver...

A todos q me visitarem: sejam bem-vindos! Sintam-se em casa! :)

Enquanto isso, eu vou seguindo meu caminho....

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Sinto saudade...

SAUDADE

na solidão na penumbra do amanhecer.

Via você na noite, nas estrelas, nos planetas,nos mares, no brilho do sol e no anoitecer.

Via você no ontem , no hoje, no amanhã...Mas não via você no momento.

Que saudade...

( Mário Quintana )

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

ÉTICA

É uma coisa relativa!?

O sociólogo Peter Berger escreveu livrinho delicioso: "Introdução à Sociologia".


Um dos seus capítulos tem um título estranho e delicioso:

"Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo".

Estranho à primeira vista. Mas logo se percebe que, na política, é de suma importância juntar ética e trapaça. Para explicar vou contar uma historieta.

Havia numa cidade dos Estados Unidos uma igreja batista.Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso nos seus princípios éticos.

Havia na mesma cidade uma fábrica de cerveja que, para a igreja batista, era a vanguarda de Satanás.

O pastor não poupava a fábrica de cerveja nas suas pregações.. Aconteceu, entretanto, que, por razões pouco esclarecidas, a fábrica de cerveja fez uma doação de 500 mil dólares para a dita igreja. Foi um auê.. Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo e que não poderia ser aceito.

Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os ânimos, os mais ponderados começaram a analisar os benefícios que aquele dinheiro poderia trazer: uma pintura nova para a igreja, um órgão de tubos, jardins mais bonitos, um salão social para festas.

Reuniu-se então a igreja em assembléia para a decisão democrática.Depois de muita discussão registrou-se a seguinte decisão no livro de atas:

"A Igreja Batista Betel resolve aceitar a oferta de 500 mil dólares feita pela Cervejaria na firme convicção de que o Diabo ficará furioso quando souber que o seu dinheiro vai ser usado para a glória de Deus."

È bem isto! Ser ético não é das atitudes a mais fácil, nao.

(Minha primeira postagem em 2008. Mas nao podia deixar de fazê-lo. Achei este texto muito interessante. Nos faz pensar muito sobre o assunto: Ser ético? Quanto vale para ser ético? Qual o limite? )