Publicidade

sábado, 30 de agosto de 2008

Será que conseguirei reativá-lo, como no inicio... Chi lo sà!!

Recomeçar ...

Bem, para tudo parece que precisamos de motivação.

Desta vez a motivação vem do Prof. Carlos, que solicitou aos alunos de um curso onde sou tutora q criassem um blog para cada um deles. Para isso, tb, nos solicitou que criássemos o nosso. Buenas.. o meu já existia, então pensei em reativá-lo.

Mas, quem já se aventurou por este pequeno mundo meu deve ter percebido que ele não é nada acadêmico ou profissional. Pelo contrário. É muito pessoal. No inicio as postagens refletiam o meu estado de espírito através das minhas próprias palavras. Com o passar do tempo, fui deixando de postar e, quando fazia, postava poesias ou textos q tinham algo a ver comigo, ou com o momento q estava vivendo.

Eu criei este para testar a criação de blogs, pois queria pedir aos meus alunos q também criassem um para si e, tb, para mostrar-lhes q isso era possível. Sei q deu certo.

Como eu disse: tudo necessita uma motivação.

Veremos o q (re)começarei a postar por aqui...

Engraçada a vida ... tudo é um eterno recomeçar. Tudo tem ciclos, com início meio e fim e novamente um início...

Muitos ciclos são tão rápidos q parecem q tiveram somente inicio e fim. O meio sumiu. Outros, porém, não terminam nunca. O ruim é quando queremos q eles findem logo e nada, nada.... Outros q gostaríamos q durassem eternamente, findam logo. E aqueles "ciclos" q gostaríamos q recomeçassem exatamente a partir de um determinado ponto, para nos dar a chance de darmos uma guinada na história?

Mas o legal do recomeçar é q ele está imbricado nas escolhas.. só recomeçamos o q escolhemos recomeçar. Nessas escolhas reside o tempo do ciclo, a vivência do ciclo, o fim ...

A cada nova escolha, um mundo de esperanças e expectativas se apodera da gente; acreditamos q tudo será possível, tudo acontecerá como planejamos, quando planejamos algo... mas sempre acreditamos q tudo nos permitirá doces momentos felizes.

Mas nunca sabemos o q estará por vir...

O que não podemos é nos deixar abater. É difícil, sim. Por vezes, difícil demais.

Vai entender isso... Vidinha difícil de ser entendida, não acham?

De tão difícil q é, o melhor é não tentar decifrar seus mistérios. O melhor é viver... viver, docemente viver... loucamente viver... alegremente viver... viver, inesquecível viver...

A todos q me visitarem: sejam bem-vindos! Sintam-se em casa! :)

Enquanto isso, eu vou seguindo meu caminho....

4 comentários:

Bárbara disse...

Oi Rute
Muitas vezes me pego pensando sobre escolhas e caminhos a seguir na vida... sempre acabo chegando à mesma conclusão: pequenas decisões do dia a dia podem mudar completamente o curso da nossa trajetória. Porém, nenhum caminho deverá necessariamente ser o melhor ou o pior, pois cada um carrega consigo suas sortes e revezes que, acredito eu, acabam se equilibrando.
Gostei muito da proposta do Blog e pretendo criá-lo o quanto antes. Sinto falta de escrever pelo simples fato de manifestar os meus sentimentos e opiniões sobre os mais variados assuntos. Isso pode servir não só como uma terapia, mas como exercício de pensamento! Também acho que não devo ser uma usuária passiva da internet, visto que prego a idéia de aprendizagem ativa. Da mesma forma que me utilizo do conhecimento alheio em pesquisas da internet, quero que aquilo que sei se torne útil para os outros: primeiro vem a aprendizagem e daí nasce a necessidade de ensinar :-)
Beijão e obrigada pelos constantes incentivos!!!

Rute disse...

O Efeito Borboleta tb está qui, Bárbara. Uma decisão muda tudo... :) É a Teoria do Caos aplicada em qquer área de nossa vida. :)
Obrigada pelo comentario. Espero teu blog, e o legal mesmo é q ele seja mantido em constante atividade. Conta sempre comigo. Beijinhos. Rute

Karla e família disse...

Oi Rute,
Já pensaste em escrever um livro de reflexão ou auto-ajuda? Gostei muito do que li e ainda mais porque pude sentir a tua sensibilidade. É amiga! As escolhas não são fáceis. Pagamos um preço muito alto e as vezes até "impagável" pelo que escolhemos.
Quando fui criar meu blog pensei em escrever algo acadêmico mas iniciei por mim, pelo convite de conversar com meus colegas, pessoas como você, como Bárbara e outras que precisem ser ouvidas e saibam ouvir.
Ah! Deveria Gonçalves Dias em seu profético poema "Canção do Exílio" ao invés de escrever as aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá e escrever que os blogs que cá emocionam não existem mais por lá, em outros lugares do planeta. É!!!!! De vez em quando eu faço isso.kkkkkkkk. É só para aliviar meu estress já que estou em final de expediente.
Porém, antes de ir, gostaria de deixar gravado em seu blog um pequeno poema de uma criança que fala o seguinte:Papai do céu, lembra de quando você era pequeno e não tinha com quem falá? Eu que sou menino, tão pequenino quero te contar:quero me tornar adulto bom e de caráter, mas como fazer isso se as pessoas não deixam? Eu nem sei que mundo vivo, que tudo é feio e que só conheço mundo bonito do povo contá.Ah Papai do céu!! Faz no canto do pássaro assobiá um novo homem criá. Um homem sem ranhura pro mundo conhecer.Espero do fundo do coração que esse homem seja EU". Fica como reflexão.
Beijos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Rute disse...

Karla, arrepiei.
Faça, Papai do Céu, que este homem seja eu! Pois também peço isso todos os dias: que eu consiga seguir levando minha vida sem ranhuras, com ética e com principios, mas jamais inflexível. Além disso, peço que transborde meu coração de afetividade, de amor, para que eu sempre possa oferecer afeto, carinho e ternura a todos.
Muito obrigada pelo teu lindo comentário, Karla!
Amei... :)
Beijao carinhoso
Rute